O DIA EM QUE GUARDIOLA DESCOBRIU A FÓRMULA MÁGICA; MESSI ATUANDO COMO FALSO 9


Os melhores momentos do Barcelona de Guardiola, se deram com Lionel Messi atuando como falso 9. Mas o esquema com este tipo de jogador nunca foi a prioridade a de Pep. E sim uma descoberta surpreendente um dia antes do clássico contra o Real Madrid, que praticamente definiria o título da La Liga.


O jornalista Martí Perarnau escreveu alguns livros sobre o treinador espanhol, no primeiro escrito sobre o treinador, "Guardiola Confidencial" se passa com Pep já em Munique treinando a equipe do Bayern. Querendo fazer o mesmo com Ribéry, foi quando o treinador conta ao escritor como se apaixonou por este modo de jogar.


Um dia antes do clássico contra a equipe do Real Madrid, que vinha de uma invencibilidade de 17 jogos no campeonato espanhol. O que deixava Pep muito preocupado, pois já era a 35° rodada de La Liga, e possivelmente o jogo que faria com que ele colocasse uma mão e meia no título do campeonato espanhol. Guardiola se trancou em uma sala escura, com uma música suave dentro do centro de treinamento do time catalão, e fez o que fazia sempre antes de todos os jogos. Tentar encontrar uma forma de vencer o adversário. Mal sabia o treinador que ali descobriria a fórmula mágica que levaria o treinador a conquistar 14 títulos como técnico do Barcelona.


O livro conta que já era dez e meia da noite, e Pep seguia vendo vídeos do time adversário, quando percebeu que os meio-campistas do Real Madrid Guti, Gago e Drenthe até conseguiam fazer uma marcação pressão sobre Xavi e Yaya Touré. Mas que os dois zagueiros Fabio Cannavaro e Metzelder ficavam plantados sobre a linha da área. O que deixava um enorme espaço entre a linha defensiva e meios campistas Madrilenhos.


Com isso Pep viu o argentino se movimentando naquele espaço e fazendo o que quisesse com os zagueiros adversários. Atuando de maneira que Cannavaro e Metzelder ficassem malucos atrás de La Pulga. Foi quando intuitivamente ligou para Messi. Já tarde da noite, o argentino atende assustado e Guardiola fala para o jogador ir até ao centro de treinamento do Barcelona. Quando o craque chegou a sala, o treinador foi logo mostrando a imagem congelada, para que Messi entendesse aonde iria atuar na partida do dia seguinte


“Leo, amanhã em Madri você vai começar no lado do campo, como sempre. Mas, se eu fizer um sinal, você procura as costas dos volantes e passar a se movimentar por essa área que acabei de mostrar. É a mesma coisa que fizemos em setembro passado em Gijón”.


Em Gijón, a equipe do Barcelona estava empatando com o modesto Racing de Santander. Quando Guardiola ordenou que Messi e Eto'o trocassem de posição e colocou o argentino para atuar com "centroavante". Naquele dia a equipe catalã venceu por 6 a 1. Acontece que sete meses depois, Pep decidiu retomar aquele momento glorioso e novamente enfatiza a ideia ao jogador.


“Leo, quando Xavi ou Andrés transpuser a linha adversária e lhe passar a bola, vá direto até o gol, até o Casillas”.


Naquele dia, Pep Guardiola havia descoberto a fórmula mágica que o levaria a tantas glórias como técnico. No dia do jogo, Messi começou como ponta e logo aos 10 minutos quando ainda estava 0 a 0, o técnico fez o sinal para que Léo e Samuel Eto'o trocassem de posição. Foi quando ele venceu o jogo, pelo incrível placar de 6 a 2, com dois gols e uma assistência na conta do craque argentino.


CONFIRA OS MELHORES MOMENTOS DAQUELE JOGO:



0 visualização