São Paulo e Santos passam vergonha mais uma vez

Novamente presenciamos grandes vexames passados por alguns clubes paulistas.

Os clubes vem passando por algumas eliminações vexaminosas nos últimos anos. Corinthians, Santos, Palmeiras e São Paulo já estão sofrendo há alguns anos com as competições de mata-mata. É muito difícil achar um único culpado por tudo isso, mas tentaremos enumerar algumas questões que fazem total diferença na hora de uma decisão.


A falta de planejamento dos clubes paulistas para com o mata-mata é evidente. Olhando pelo São Paulo, o clube virou uma desordem total, pois diferente dos outros times do Estado, os tricolores não estão conseguindo sucesso nem nos campeonatos de pontos corridos.


Desde 2012 quando foram campeões da Sul-Americana, o São Paulo não conquistou nenhum título e ainda acumulou 23 eliminações durantes esses 7 anos. Isso mostra tamanha falta de preparo das diretorias que estiveram sob comando do tricolor neste período. No caso são paulino, os principais culpados por toda essas eliminações, são os presidentes Carlos Miguel Aidar e Leco, que nos últimos anos não deram a miníma tranquilidade de trabalho para comissão técnica e jogadores.


Junto também com o São Paulo, temos o Santos com uma administração horrorosa do seu então presidente José Carlos Peres. O mandatário santista também não conquistou nenhum título a frente do Peixe, e ainda acumula várias eliminações para times de menor expressão. Os salários dos jogadores santistas estão atrasados há mais de três meses. O clube alega que não tem caixa durante a pandemia, porém no início do ano o alvinegro praiano recebeu uma proposta de 50 milhões pelo atacante Soteldo, mas achou conveniente renovar o contrato do jogador com um grande aumento salarial.

As diretorias de Corinthians e Palmeiras também pecam muito, mas o principal erro das diretorias destes clubes é outro. Diferente de Santos e São Paulo, eles tem grandes resultados nos campeonatos de pontos corridos, mas também acumulam grandes vexames nas competições de mata-mata. O Palmeiras, apesar de ter um ótimo elenco, tenta encontrar um modelo de jogo para chamar de seu. Treinadores com filosofias bem diferentes já passaram pelo alviverde, e não conseguiram implementar um esquema que fosse unânime entre os palmeirenses.


Já o Corinthians é o oposto do Palmeiras, definiu seu modelo de jogo há mais de 10 anos e morreu abraçado com ele até o ano passado. A chegada de Thiago Nunes significa um rompimento de ideias dentro do clube, do time defensivo e reativo de Tite, Mano e Carille, para um estilo mais ofensivo que gosta de ter a bola sob domínio. Acontece que a mudança de filosofia traz muitas oscilações, e com isso resultados ruins. O atraso de salários também é um grande problema para os corintianos, os alvinegros vem sofrendo muito com as finanças desde que a Arena Corinthians foi construída.


Uma série de fatores interferiram nas eliminações dos clubes paulistas, mas é nítido que os principais culpados por todos esses problemas são os presidentes, diretores e tudo o que envolve os bastidores de um clube. Claro que comissão técnica e Jogadores tem uma parcela de culpa sobre todas esses vexames, mas são apenas a ponta de iceberg que está afundando.



1 visualização